Gravidez depois da laqueadura tubária é possível?

Gravidez depois da laqueadura tubária é possível?

A laqueadura também conhecida como ligadura de trompas, é um método de esterilização permanente e definitivo que consiste em cortar, amarrar ou colocar um anel nas trompas de Falópio, interrompendo assim a comunicação entre o ovário e o útero, o que impede que o esperma chegue até o óvulo e ocorra a fecundação, prevenindo permanentemente a gravidez e que, para a sua realização, exige a decisão da mulher quanto a não ter mais filhos.

No Brasil, é exigido que para a realização da laqueadura tubária a mulher tenha pelo menos 25 anos ou dois filhos vivos, além de poder ser indicada nos casos em que uma gravidez pode colocar a mulher em risco de vida, como no caso de doenças cardíacas, renais ou pulmonares graves, pressão arterial muito alta ou diabetes não controlada, por exemplo. Não é recomendada a sua realização durante um parto cesárea ou normal.

Normalmente a laqueadura não é reversível. No entanto, dependendo do tipo de cirurgia realizada, pode haver uma pequena chance de poder engravidar novamente ao realizar a cirurgia de reversão que consiste em uma cirurgia complexa, muitas vezes com necessidade de microcirurgia e que nem sempre é eficaz. Assim, o tipo de laqueadura a ser realizada deve ser discutida com a paciente e seu ginecologista e sempre se deve considerar outras opções contraceptivas.  

Se estima que 14.3% das mulheres submetidas à uma laqueadura de trompas querem ser mães de novo antes dos primeiros 14 anos depois da cirurgia. Para as mulheres que realizaram a ligadura de trompas, existem algumas possibilidades para conseguirem recuperar a fertilidade, ou seja, para serem mães:

  • Fertilização in vitro (FIV): nesta técnica não dependemos das tubas uterinas para a gravidez. Necessita-se da indução de ovulação, captação dos óvulos, fecundação com sêmen de doador ou cônjuge e posterior transferência do embrião dentro do útero. Com esta técnica as chances de conseguir engravidar são muito maiores quando a comparamos com as chances depois de uma reversão.
  • Reversão da Laqueadura: o sucesso da reversão depende muito do tipo de cirurgia feita na laqueadura. Não existe garantia que realmente o casal venha a engravidar naturalmente com esta técnica.
    Caso o casal venha a decidir por uma reversão de laqueadura, deve-se ter em mente que a qualidade seminal, ou seja, o sêmen do atual cônjuge deve estar sem nenhum tipo de alteração. Também a paciente deve ter uma boa reserva ovariana, a tuba uterina restante não pode estar doente ou dilatada e as partes da tuba devem ter um tamanho adequado para que sejam unidas novamente.

Com esta técnica as chances de sucesso de uma gravidez futura ainda são limitadas. Se realizada antes de los 35 años, oferece boas probabilidades de gravidez, chegando até uns 60-70% de gravidez nos primeiros 18 meses pós reversão. Após a cirurgia de reversão, que pode ser feita por laparoscopia o laparotomia (como uma cesárea), a paciente pode ficar internada de 24 horas a 3 dias e deverá evitar atividades físicas e sexuais por 15 a 30 dias. Depois de 3 ou 4 meses da operação a paciente realizará uma histerossalpingografia para saber si as trompas voltaram a estar abertas depois da cirurgia. 

Um dos principais riscos da reversão de laqueadura, é a ocorrência da gravidez ectópica em um terço das pacientes que engravidam pós reversão, ou seja, a mulher engravidar fora do útero com risco de que ocorra uma hemorragia interna grave.

Mais conteúdo...