Considerada especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina, desde 1995, é a terapia mais buscada pelos casais que realizam tratamento de fertilização in vitro no mundo todo.

A acupuntura é uma terapia baseada na Medicina Tradicional Chinesa, que envolve a inserção de agulhas em pontos cutâneos específicos, localizados ao longo dos meridianos (canais de energia). Seu objetivo é melhorar o fluxo de Qi (energia vital) através do corpo, estimulando, equilibrando e movimentando essa energia.

Estudos científicos desde 2002 apontam vários mecanismos da acupuntura que influenciam o ciclo menstrual e a circulação sanguínea uterina, permitindo, assim, o aumento das taxas de gravidez. Além disso, é uma técnica bem tolerada e deve ser tida como parte de uma abordagem efetiva no tratamento da infertilidade.

Como é a consulta de acupuntura?

É dirigida e individualizada. Consiste no tratamento dos desequilíbrios energéticos dos órgãos, considerando a fase do ciclo menstrual da mulher e o tipo de tratamento para infertilidade. Envolve orientações sobre dietoterapia chinesa e mudanças no estilo de vida.

Inclui ainda a prescrição de fitoterápicos (Fórmulas Magistrais Chinesas), de acordo com o diagnóstico pela Medicina Tradicional Chinesa. Na sessão de acupuntura, o paciente permanece com as agulhas inseridas no corpo por cerca de 30 minutos.

Fitoterapia chinesa

É uma forma de tratamento na qual se utilizam as ervas medicinais. Esse uso das plantas é um importante recurso terapêutico, validado por pesquisas científicas em nossos dias. O termo “fitoterapia chinesa” abrange uma variada gama de produtos como chás, pílulas, pós, Fórmulas Magistrais e outros.

As Fórmulas Magistrais Chinesas são compostas mais complexos, o que requer, para sua utilização, bom domínio das teorias da Medicina Tradicional Chinesa, que são à base para estabelecer um diagnóstico e elaborar a prescrição correspondente. Com efeitos terapêuticos comprovados, possui ingredientes biologicamente equilibrados. São indicadas para pacientes com infertilidade como tratamento complementar do agulhamento, visando fortalecer e equilibrar o ciclo da mulher.

Entre suas funções estão: 

– Corrigir os padrões de desarmonia ou manifestações de excesso-deficiência;

⁃ Eliminar os fatores patogênicos;

⁃ Restabelecer o equilíbrio dinâmico entre o Yin e Yang.

Medicina Chinesa e fertilidade

De acordo com a Medicina Chinesa, pode-se dividir a infertilidade feminina e masculina em diversos distúrbios energéticos que recebem tratamentos diferentes, ainda que a causa da infertilidade pela Medicina Ocidental seja exatamente a mesma. A Medicina Chinesa não trata a doença e sim o indivíduo como um todo.

O diagnóstico, segundo a Medicina Tradicional Chinesa, baseia-se na somatória de sinais e sintomas principais que constituem o quadro clínico. Deve ser realizada uma investigação cuidadosa do quadro apresentado, dos ciclos menstruais, do pulso e da língua para definir a melhor estratégia de tratamento.

Principais quadros energéticos que podem acompanhar ou provocar infertilidade

– Quadros de vazio ou deficiência energética: deficiências de Yin e de Yang dos rins, de sangue e do Qi do baço.

– Quadros de plenitude ou excesso energético: calor no sangue, estagnação de sangue e do Qi do fígado, umidade e frio no útero.

Ao identificar os padrões de desarmonia de cada paciente, são indicadas mudanças da dieta (Dietoterapia Chinesa) e do estilo de vida. Eventualmente, podem ser prescritos fitoterápicos específicos capazes de ajudar a equilibrar o quadro em questão (Fitoterapia Chinesa).

Acupuntura para fertilidade visa:

– Aumentar o fluxo de sangue para a região dos órgãos reprodutivos (ovários e útero), melhorando a qualidade e quantidade dos folículos e a fixação do embrião no endométrio;

– Promover modulação emocional, reduzindo o estresse e a ansiedade, através da liberação de substâncias no cérebro (endorfinas e serotonina);

– Regular os ciclos menstruais e hormonais;

– Equilibrar as energias Yin-Yang, o Qi (energia vital) em meridianos relacionados à fertilidade: rins, fígado e baço;

– Tonificar o sangue e promover sua distribuição adequada pelo corpo, especialmente aos órgãos reprodutivos.

Cronograma de tratamento na Fertilização in vitro (FIV):

1 - Ainda não começou a FIV?

Inicie as sessões de acupuntura e mudanças dos hábitos de vida cerca de dois a três meses antes da FIV.

2 - Já iniciou a FIV (estimulação ovariana)?

É ideal realizar a primeira sessão entre o primeiro e o terceiro dia do início das medicações e duas vezes por semana até a data da coleta de óvulos.

3 - Preparo do endométrio: 

Inicie as sessões de acupuntura quatro semanas antes do início do ciclo do preparo. No ciclo da transferência, sessões de uma a duas vezes por semana.

4 - Transferência de embrião:

Protocolo de Paulus – duas sessões de acupuntura no período da transferência de embrião, sendo uma antes e outra após o procedimento. A acupuntura pode ser iniciada em qualquer uma das fases citadas, independente de tratamentos prévios.

Protocolo de Paulus:

– É baseado em um dos principais trabalhos na área de acupuntura e infertilidade publicado no ano de 2002, mostrando que a acupuntura pode aumentar em até 15% a 20% as chances de gravidez. 

– Consiste em duas sessões de acupuntura no período da transferência de embrião: a primeira sessão deve ser realizada até um dia antes e a segunda nos próximos três dias após a transferência.

– Segundo os especialistas, o Protocolo de Paulus é o momento mais importante para a realização da acupuntura durante o ciclo de fertilização in vitro.

*Colaborou como fonte neste texto Ana Paula Huang, médica acupunturista.